Você pode ser um jardineiro

Posted by The Gospel Coalition in VIDA CRISTÃ

JARDINEIRO

Por Tim Barnett

Traduzido por Anderson Rocha – Artigo original aqui.

Eu acho que precisamos repensar o modo como entendemos evangelismo. Quando a maioria das pessoas pensa em evangelismo, elas pensam em levar uma pessoa a Cristo. Fazem com que elas orem, que firmem um compromisso, fechem o acordo. Você pescou a ideia.

Jesus chamou isso de colheita.

Mas há mais no evangelismo do que simplesmente conduzir uma pessoa à Cristo. Para alguns, isso pode não parecer correto. Mas isso, penso eu, apenas ilustra o meu argumento. Evangelismo tornou-se sinônimo de colheita. Conseqüentemente, quanto maior a colheita, maior o evangelista. E, se você achar que não está constantemente colhendo novos convertidos, então a implicação é que você não é um bom evangelista.

Eu quero compartilhar algo com você que revolucionou minha forma de pensar sobre essa questão. Eu costumava me condenar por não estar sendo um colhedor melhor. Comparado à alguns evangelistas, eu sou um fracasso total. Como é que alguns cristãos parecem levar pessoas a Cristo o tempo todo, enquanto outros lutam sem ver nenhum fruto?

Acho que a resposta está em conhecer a estação e conhecer o seu papel.

Um campo com duas estações diferentes

Antes que haja uma colheita, sempre há uma estação de jardinagem. Há cultivo, plantação, rega e capina. Isso é trabalho duro. Mas quando chega a hora certa, e a fruta está madura, a fruta cai da árvore. A colheita é a parte fácil quando a fruta está pronta. Mas é preciso muito suor para chegar a esse ponto. Toda estação de colheita é precedida por uma estação de jardinagem.

Depois de falar por anos com pessoas que não compartilham das minhas convicções, percebi que eu sou um jardineiro.*

Se você fez algum trabalho de jardinagem com incrédulos, você sabe que é preciso muito esforço. É trabalho intensivo. Em vez de trabalho físico, isso envolve o trabalho intelectual e espiritual. Por exemplo, tive inúmeras conversas com as Testemunhas de Jeová que bateram em minha porta. Algumas dessas discussões duraram mais de duas horas. Cheguei a descobrir que uma conversa eficaz com as Testemunhas de Jeová leva tempo gasto num cuidadoso estudo da Bíblia. Isso envolve a defesa da fé cristã contra ataques de múltiplas frentes. Leva horas orando para que Deus abra seus olhos para a verdade. Isso implica sacrificar parte do seu fim de semana para você se tornar disponível. Isso é trabalhoso, e é exaustivo.

Pode surpreendê-lo saber que, em todas essas conversas com as Testemunhas de Jeová, nunca conduzi nenhum deles à Cristo. Ou seja, nenhum deles confiou em Jesus Cristo – Deus o Filho – como seu Salvador e Senhor enquanto estavam sentados na minha sala de estar. Isso significa que eu falhei como evangelista? Acho que não. Aqui está o porquê.

Uma equipe com duas funções diferentes

O evangelismo é um esforço de equipe. São necessários colhedores e jardineiros. De fato, Jesus usa essa mesma ilustração agrícola ao falar com os discípulos dele. Ele diz,

Já aquele que colhe está recebendo salários e recolhendo frutos para a vida eterna, para que o semeador e o ceifador possam se alegrar juntos. Por aqui, a afirmação é verdadeira: “Uma semeia e outra colhe.” Eu enviei você para colher aquele para o qual você não trabalhou. Outros trabalharam, e você entrou em seu trabalho. (João 4:36-38)

Por favor, ouça as palavras de Jesus de novo. Há ceifeiros e semeadores, colhedores e jardineiros. E os jardineiros desempenham um papel importante na liderança das pessoas para o Salvador do mundo. Jesus diz aos discípulos que eles estão colhendo onde eles não fizeram o jardim. Outras pessoas fizeram a jardinagem – o que Ele chama de trabalho. Então, é um esforço de equipe. Jardineiros e colhedores trabalham juntos para um objetivo final. Uma equipe com dois papéis diferentes. É por isso que o “semeador e ceifador podem se alegrar juntos” (João 4:36b).

Falar com incrédulos sobre coisas espirituais pode ser frustrante às vezes. Eu acho que isso é porque geralmente não vemos o fruto imediato de nosso trabalho. Tudo o que vemos é o trabalho. Após frequentes conversas espirituais infrutíferas com um colega muçulmano, ou debates repetidos com um cunhado incrédulo que parecem não ter efeito, estaríamos tentados a perguntar: Qual é o objetivo?

Não se desencoraje quando há esforço no seu trabalho e você não vê a colheita. Você pode ser um jardineiro, e pode ser que você esteja em uma estação de jardinagem. Em vez disso, seja encorajado no sentido de que Deus esteja usando seus esforços – juntamente com os esforços dos outros – para trazer uma colheita que você nunca pode ver.

Lembre-se sempre, é nosso trabalho sermos testemunhas fiéis de Cristo (Atos 1:8) e depois deixar os resultados para Deus. Paulo escreve: “Plantei, Apolo regou, mas Deus deu o crescimento” (1 Cor. 3:6).

________________________________________________________________

* Como jardineiro, tenho um objetivo modesto em qualquer conversa particular com um incrédulo. Quero colocar uma pedra no sapato. Faço isso com o plano de jogo delineado em Táticas: um plano de jogo para discutir suas condenações cristãs.

Traduzido por Anderson Rocha, em 02Out17

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.