Pecados graves

Posted by The Gospel Coalition in VIDA CRISTÃ

pecadosgraves

Por Kevin DeYoung

Traduzido por Anderson Rocha – Artigo original aqui.

Todo pecado é grave, mesmo aqueles que parecem respeitáveis.

Mas não significa que alguns pecados não merecem mais atenção do que outros.

Na verdade, quando a Bíblia recita uma série de pecados, ela costuma mencionar muitos dos mesmos. E enquanto nós não queremos fazer ética por meio de uma relação, é interessante observar quais são os pecados mencionados, quantas vezes, e em qual lugar.

Aqui estão as oito listas de vícios no Novo Testamento:

Marcos 7:21-22 “Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, Os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura…”

Romanos 1:28-32 “E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem”.

Romanos 13:13 “Andemos honestamente, como de dia; não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja”.

1 Coríntios 6:9-10 “Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus”.

Gálatas 5:19-21 “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”.

Colossenses 3:5-9 “Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a fornicação, a impureza, o afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; Pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência; Nas quais, também, em outro tempo andastes, quando vivíeis nelas. Mas agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca. Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do velho homem com os seus feitos…”

1 Timóteo 1:9-10 “…Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina… “

Apocalipse 21:8 “Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte”.

Então, o que podemos aprender com estas listas de vícios? Na verdade, muito.

1. O Novo Testamento denuncia uma grande variedade de pecados. Há dezenas de práticas malignas mencionadas só nestas oito passagens – cheias de exemplos para nos impactar e nos convencer. Dentro desta longa lista de pecados, emergem várias categorias principais de vícios. Há pecados em relação ao corpo (Ex: imoralidade sexual, orgias, sensualidade, embriaguez), pecados em relação ao próximo (Ex: conflitos, mentiras, assassinatos, calúnias), pecados em relação a Deus (Ex: idolatria, feitiçaria, ilegalidade, desobediência) e pecados em relação ao coração (Ex: cobiça, ciúmes, raiva, orgulho). Cada categoria é comum. Toda categoria importa. E toda categoria é ofensiva à Deus.

2. Os Dez Mandamentos ainda se destacam a respeito da ética do Novo Testamento. Você poderia ser o caso de que todas essas passagens são moldadas pelo Decálogo, mas claramente nas listas em Marcos 7 (conteúdo), 1 Coríntios 6 (conteúdo), Colossensses 3 (conteúdo) e 1 Timóteo 1 (conteúdo e na ordem), elas refletem a linguagem e as prioridades dos Dez Mandamentos.

3. É difícil encontrar um pecado mais frequente, mais uniforme e mais vigorosamente condenável do que o pecado sexual. Se incluímos a discussão da “troca de relações naturais pelas que são contrárias à natureza” em Romanos 1:26-27, todas as oito listas mencionam a imoralidade sexual. Além disso, em sete das oito listas, há múltiplas referências à imoralidade sexual (em termos gerais ou em exemplos específicos), e muitas vezes a imoralidade sexual encabeça a lista (Romanos 13; 1 Coríntios 6, Gálatas 5; Colossenses 3; Marcos 7 e Romanos 1, dependendo de onde você inicia cada lista). O pecado sexual nunca é tratado com indiferença ou como uma questão de concordo-discordando.

4. O pecado é sempre grave. É claro que, quando cada lista é tomada no contexto, entendemos que há perdão e esperança para aqueles que se arrependem e se afastam desses pecados. Não esqueçamos que a má notícia do pecado aparece sempre em letras e histórias cheias das boas novas da graça. No entanto, não devemos desconsiderar as advertências da Bíblia sobre o pecado. Os vícios mencionados nessas oito listas são o tipo de coisa que nos afasta do reino de Deus (1 Coríntios 6; Gálatas 5) e nos leva ao lago de fogo (Apocalipse 21). Nós alimentamos esses pecados – em nós mesmos ou nos outros – um grande perigo.

O que significa: se nós como cristãos leigos, pastores cristãos e igrejas cristãs nunca falamos sobre pecado sexual, falemos apenas sobre o pecado sexual, se ignoramos o que os Dez Mandamentos dizem sobre o pecado, ou se recusamos a alertar as pessoas sobre as terríveis consequências do pecado, estamos fazendo algo errado.

Traduzido por Anderson Rocha, em 08/09/2017.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.