As redes sociais e o Pão da Vida

Posted by Anderson Rocha in VIDA CRISTÃ

redes sociais

Por Anderson Rocha

A palavra “alimento” tem um significado bem interessante: é tudo aquilo que serve para o sustento da vida. Num sentido figurado, podemos também definir como tudo aquilo que serve para desenvolver as faculdades intelectuais, ou ainda, recursos necessários ao sustento, habitação, vestuário, educação de uma pessoa, a que se obrigam parentes de certo grau: os alimentos são fixados em função das necessidades daquele que os reclama e dos meios daquele que os dá. Logo, não é difícil perceber o óbvio: o ser humano precisa de alimento. A grande questão é a fonte de onde vem esse alimento, e o que buscamos para ter a fome saciada.

Vemos nos dias de hoje uma busca desenfreada por um tipo peculiar de alimento. Quando digo isso, vem à mente a imagem de uma criança chorando por desejar ser amamentada no peito de sua mãe, ou uma bela mamadeira para acalmá-lo. O que a criança faz para conseguir se alimentar? Chora, berra, grita… ou seja, ela quer chamar atenção para uma necessidade: ela está com fome! E o que os pais desesperados fazem? Providenciam para que ela fique satisfeita.

Só que o grande problema hoje é justamente o que comentamos anteriormente. Onde o homem tem buscado saciar sua fome (a fonte), e o que ele tem buscado como alimento (o tipo). Daí, me deparei com algo que, particularmente, tem me incomodado nesses últimos dias: as redes sociais. Esse instrumento que tem o poder de ser uma benção/maldição em nossas vidas, e é algo tão presente no nosso dia-a-dia (quem sabe você está lendo este artigo através de um link de rede social, perceba que ironia!).

As pessoas tem fome de atenção e as redes sociais têm mostrado isso claramente. Das histórias mais interessantes até as mais inúteis e ridículas, vemos a necessidade do ser humano de querer ser visto, de querer ser notado. É como a criança que, quando tem fome, começa a berrar. E quantos berros temos ouvido nas redes sociais. Isso nos mostra a real necessidade que o ser humano tem: de ter sua verdadeira fome saciada. A fome de Deus, de conhecimento do seu ser, seus planos. Afinal, qual é o pai que quando vê seu filho com fome, não o alimenta?

Lembro-me das palavras do nosso Senhor Jesus Cristo, quando ele ensina “E qual o pai  dentre vós que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou também, se lhe pedir peixe, lhe dará por peixe uma serpente?  Ou também, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião?  Pois, se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem? (Lucas 11:11-13).

Jesus mostra algumas necessidades que o ser humano tem e traz as respostas:

1) O Pai dá e só Ele tem o alimento certo, o Seu Espírito;

2) O ser humano não sabe se alimentar sozinho; e

3) Quando pedimos ao Pai o alimento verdadeiro, Ele nos dá graciosamente.

O ser humano clama por atenção, por fome. E tem gritado de maneira desesperada para ser notado, por uma fome que ele nem tem noção de como ou de onde vem. E tem buscado refúgio na internet. O problema é que essa via é inconstante. Num dia você está plenamente satisfeito, no outro, totalmente desanimado. Li uma vez uma frase numa rede social que dizia “o (citava o nome da rede social) vai ser a maior prova diante de Deus, de que o homem tinha tempo para orar e ler mais a bíblia, ou seja, conhecer mais do seu Senhor. Não haverá desculpas no grande dia”.

Jesus é o Pão da Vida. Ele diz “Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome; e quem crê em mim nunca terá sede.” (João 6:35). Nosso Senhor Jesus tem, e é o nosso alimento completo. Alimento para a nossa alma. Aquele que verdadeiramente satisfaz o coração, sendo gratos e plenos de alegria, diante Dele. Perceba que ele se define como pão que alimenta e que mata a sede. Aí nos perguntamos: pão mata a sede? Ora, num sentido espiritual, sim! Como se prepara um simples pão, por exemplo? Para dar liga à massa, não utilizamos somente farinha de trigo no preparo. Usamos água também. Logo, o pão tem água na sua composição, e num sentido espiritual, mata a nossa sede. Jesus traz a verdadeira saciedade em nossa alma. Nossos anseios, medos, dificuldades, essas nossas “fomes” são plenamente satisfeitas Nele, no verdadeiro alimento que é Cristo, o Pão da Vida.

Possamos dedicar mais tempo numa alimentação saudável e que realmente gere vida em nós, o alimento da Palavra, que é Jesus Cristo. O mundo só oferece guloseimas que engordam, não alimentam. Aproveitemos mais o nosso tempo ficando mais on-line com nosso Salvador, em conexão direta com a Bíblia Sagrada.

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.