divinaparceria

Por Marcelo Berti

O ministério cristão consiste em nada mais nada menos do que replicar (1Jo.2.3) e reproduzir (Jo.15.16) o ministério que Cristo iniciou durante seu tempo aqui na terra. Consiste em encarnar os valores do Rei (Mat.5.3-12), para então proclamar a mensagem do Reino (Mat.5.13-16). Consiste em fazer o que Ele fez do modo que Ele faria (Mat.28.19). E diferente do que se pensa, tal ministério não nos é pesado, nem enfadonho, pois sabemos que Aquele que nos convida a servi-lo é Aquele cujo jugo é suave e o fardo é leve (Mat.11.30).

(mais…)

Princípios da doutrina da igreja – parte 3

Posted by Jonas Ayres in REFLEXÕES TEOLÓGICAS - (Comentários desativados em Princípios da doutrina da igreja – parte 3)

DOUTRINA IGREJA ECLESIOLOGIA 3

Por Jonas Ayres

OS DONS DO ESPÍRITO

Dos assuntos controversos e polêmicos da igreja no momento atual, o “Movimento Carismático” é um dos que estão mais em voga. Igrejas de linha reformada resistem ao que se designa como “Pentecostal Reformado”, taxando por muitas vezes como “onda teológica”.

(mais…)

Princípios da doutrina da igreja – parte 2

Posted by Jonas Ayres in REFLEXÕES TEOLÓGICAS - (Comentários desativados em Princípios da doutrina da igreja – parte 2)

DOUTRINA IGREJA ECLESIOLOGIA 2

Por Jonas Ayres

A QUALIDADE DE VIDA COMUNITÁRIA

Fomentar o desenvolvimento, o crescimento, a expansão da igreja como ajuntamento de pessoas sem focar que se tratando do Reino de Deus na terra pode nos levar a erros que talvez não tenham cura ou, na melhor das hipóteses, gerar profundas cicatrizes.

(mais…)

O relacionamento pastoral consigo mesmo

Posted by Silas Alves Figueira in VIDA CRISTÃ - (Comentários desativados em O relacionamento pastoral consigo mesmo)

relacionamento pastoral

Por Silas Alves Figueira

Charles H. Spurgeon declara que nós somos em certo sentido as nossas próprias ferramentas, e, portanto, devemos guardar-nos em ordem. Nosso próprio espírito, alma, corpo, e vida interior são as nossas mais íntimas ferramentas para o serviço sagrado.[1] O sucesso de um profissional, até certo ponto, independe de sua vida particular ou privada. E é um pouco provável que o caráter de um arquiteto, médico ou dentista vá interferir diretamente no seu desempenho profissional. Porém, não á assim com o ministro de Deus.[2] O bom desempenho do ministro está fundamentalmente ligado ao seu caráter. Ele lidera pessoas a quem deve ensinar a verdade e procurar desenvolver o bem-estar e o crescimento espiritual delas. O apóstolo Paulo escrevendo a Timóteo lhe disse: “Ninguém despreze a tua mocidade; pelo contrário, torna-te padrão dos fiéis, na palavra, no procedimento, no amor, na fé, na pureza” (1Tm 4.12).

(mais…)

Por Alex Belmonte

Vivemos uma época de muitas nomenclaturas ministeriais no meio evangélico brasileiro. Alguns líderes de diferentes denominações cristãs, mesmo atuando nas mesmas funções, usam termos e nomes diferentes como apóstolos, pastores, bispos, presbíteros e muitos outros. Infelizmente conseguimos identificar que alguns ministros usam algumas nomenclaturas bíblicas por uma busca de autoridade eclesiástica e um suposto poder espiritual, criando assim uma visível contradição quanto ao real significado do título e dos nomes na Bíblia.

(mais…)

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.