israel-pecado-nação

Por Silas Alves Figueira

Texto base: Oseias 4.1-3

INTRODUÇÃO

Oseias é o primeiro livro conhecido como “Profetas Menores”; não que sua mensagem fosse inferior a dos outros profetas, mas que era menor no volume do que foi escrito. Embora o livro de Oseias seja o de maior volume.

Pouco se sabe a respeito da vida desse profeta. A única coisa que se fala a respeito de sua genealogia é que ele era filho de Beeri (Os 1.1). Oseias profetizou nos dias de Uzias (790 a 739 a.C), Jotão (750 a 731 a.C.), Acaz (735 a 715 a.C) e Ezequias (729 a 686 a.C), todos reis de Judá, e no reinado de Jeroboão II, rei de Israel (793 a 753 a.C). Seu ministério público, assim, cobriu o espaço mínimo de 755 a 715 a.C., em torno de 40 anos. Isso torna Oseias contemporâneo de Isaías (739 a 680 a.C.) e possivelmente de também de Amós (765 a 755 a.C.) e Miquéias (735 a 700 a.C.) [1].

(mais…)

Sugestões para apologetas

Posted by Marcelo Berti in APOLOGÉTICA - (Comentários desativados em Sugestões para apologetas)

SUGESTOES

Por Marcelo Berti

Defender a fé cristã é parte do Cristianismo desde o seu nascimento. Homens e mulheres do presente e do passado dedicaram suas vidas para apresentar a fé cristã de modo compreensível e acessível especialmente para aqueles que são críticos da mesma. Foi Priscila e Áquila que defenderam e apresentaram a fé cristã a Apolo (At.18-19); foi Paulo quem defendeu a fé em Atenas entre filósofos (At.17); foi Pedro que defendeu e apresentou a fé cristã entre os judeus (At.2). Diferentes métodos e abordagens foram usadas nas escrituras, mas o objetivo era sempre o mesmo: Defender a Jesus Cristo como o centro da fé cristã.

(mais…)

Tempos trabalhosos

Posted by Jorge Fernandes Isah in APOLOGÉTICA - (Comentários desativados em Tempos trabalhosos)

relogio

Por Jorge Fernandes Isah

Na igreja, convivemos com os fariseus (leia aqui). Agora, veremos um outro grupo, daqueles que têm o nítido interesse em corromper a fé cristã, os apóstatas. Há muitos trechos na Escritura que os descrevem, mas, especialmente, analisaremos 2Tm 3.1-7.

(mais…)

Frankenstein teológico

Posted by Jorge Fernandes Isah in APOLOGÉTICA - (Comentários desativados em Frankenstein teológico)

frankenstein

Por Jorge Fernandes Isah

Há tempos me pergunto por que os crentes insistem em enviar tantas mensagens tolas, despropositadas e contra o Evangelho de Cristo a outros irmãos, e o que é pior, a incrédulos também. Falta-lhes sabedoria? “Não sabeis então discernir este tempo?” (Lc 12.56). Ou ainda não se converteram do seu mau caminho? (Jr 3.19). É possível identificar os motivos.

(mais…)

Nós não precisamos de apologistas

Posted by Robson T. Fernandes in APOLOGÉTICA - (Comentários desativados em Nós não precisamos de apologistas)

apologistas

Por Robson T. Fernandes

Uma conversa comigo mesmo

Estava pensando sobre o assunto e percebi que estava conversando comigo mesmo. Então, resolvi digitar esse “diálogo” solitário que tive comigo mesmo sobre o tema, achando que talvez pudesse ajudar alguém de alguma forma.

Eu estou percebendo que é cada vez mais comum algumas pessoas dizerem: a fé cristã não precisa ser defendida, ninguém precisa defender a igreja ou o evangelho e sim pregar o Evangelho.

(mais…)

deus da lâmpada e o Aladim mimado

Posted by Jorge Fernandes Isah in HERESIAS | IGREJA | Neopentecostalismo | Teologia da Prosperidade - (Comentários desativados em deus da lâmpada e o Aladim mimado)

deusdalampada

Por Jorge Fernandes Isah

Há o falso ensino de que tudo o que o crente pedir a Deus receberá, como um direito adquirido de se exigir tudo aquilo que considera lhe pertencer. Essa talvez seja apenas uma de muitas distorções que se tem difundido atualmente entre os cristãos. Mas a capacidade mais nefasta e maligna dessa afirmação é a de inverter a relação que o Criador tem com suas criaturas, tornando-a danosa, ímpia, imoral; porque torna o Criador em um mero serviçal, e suas criaturas em senhores mimados, cujos desejos devem ser atendidos prontamente; enquanto a Bíblia, incontestavelmente, assegura que, se estamos vivos, estamos pelas misericórdias de Deus, as quais são as causas de não sermos consumidos,porque as suas misericórdias não têm fim” [Lm 3.22].

(mais…)

testedafe

Por Robson T. Fernandes

(mais…)

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.