Obediência cega: “Baleia Azul”

Posted by Sandro Veiga in Relativismo - (Comentários desativados em Obediência cega: “Baleia Azul”)
baleia azul
Por Sandro Veiga

Não sabeis que, quando vos apresentais a alguém como escravos para lhe prestar obediência, sois escravos daquele a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, seja da obediência para a justiça? Romanos 6:16

Nos últimos dias um assunto absorveu a atenção da sociedade. Diz respeito a mais uma insanidade oriunda da falta de comunhão familiar combinada ao acesso excessivo de informações inúteis e recheadas de malignidades.

(mais…)

Pequenos cristos: roteiro para uma nanorrevolução

Posted by Davi Lago in VIDA CRISTÃ - (Comentários desativados em Pequenos cristos: roteiro para uma nanorrevolução)

pequenos cristos

Por Davi Lago

“Cristão” significa “pequeno cristo”. Que somos pequenos não há dúvidas. Em relação à imensidão da história, nossa vida é como um milionésimo de segundo. Em relação à imensidão do cosmo, se a nossa Via Láctea é um grão, o que dirá da Terra e o que se dirá de nós? Ou seja, no tecido espaço-tempo somos uma diminuta partícula. O problema, no entanto, é que além de nossa finitude material, nos tornamos espiritualmente miseráveis ao abandonarmos nosso Criador. Nos tornamos pessoas mesquinhas, arrogantes, invejosas, vingativas.

(mais…)

Cientificismo, moralismo e fé cristã: Reflexões a partir de uma leitura de Todorov

Posted by Davi Lago in Cosmovisão - (Comentários desativados em Cientificismo, moralismo e fé cristã: Reflexões a partir de uma leitura de Todorov)

TZVETAN TODOROV

Por Davi Lago

Considerando a missão da Associação Brasileira de Cristãos na Ciência em operar como uma embaixada de sentido entre o universo da fé cristã e o universo da ciência, e seu objetivo em “promover o diálogo aberto, honesto e respeitoso entre estes dois campos, tendo sempre e conta a liberdade e a soberania das respectivas esferas sociais e as finalidades intrínsecas de cada esfera”[1], propomos no presente texto algumas reflexões a partir de uma leitura de Tzvetan Todorov – sobretudo sua análise do cientificismo e do moralismo a partir do Iluminismo.

(mais…)

Uma breve introdução sobre a moral cristã

Posted by Matheus Negri in VIDA CRISTÃ - (Comentários desativados em Uma breve introdução sobre a moral cristã)

moral cristã

 

Por Matheus Negri

Muitas críticas foram e ainda são levantadas contra o cristianismo. Elas estão em filmes, novelas, jornais, salas de aula e em no senso popular. Destas críticas muitas são direcionadas a denominações específicas e outras abertas a todos os cristãos. Muitas são ácidas, na história do pensamento moderno e contemporâneo.

(mais…)

A intolerância da tolerância

Posted by Stand to Reason in APOLOGÉTICA - (Comentários desativados em A intolerância da tolerância)

tolerancia

Por Greg Koukl

Traduzido por Semi Chung Azeka – Artigo original aqui.

Provavelmente nenhum outro conceito tem tido mais peso em nossa cultura do “politicamente correto” do que a noção de tolerância. Infelizmente, uma das mais nobres virtudes da América tem sido tão distorcida que se tornou um vício.

(mais…)

Freud: fundação do sujeito, cultura e religião

Posted by Matheus Negri in APOLOGÉTICA - (Comentários desativados em Freud: fundação do sujeito, cultura e religião)

freud

Por Matheus Negri

Vamos estudar algumas considerações importantes da psicanálise para a Ética. Primeiro é importante ressaltar que a psicanálise não prevê uma moral no sentido de costume, mas uma ética, isto é, uma reflexão crítica da moral. Um bom exemplo é o movimento de maio de 1968 na França onde os psicanalistas não participaram. Para responder a crítica Lacan disse que a psicanálise estava para criticar os sistemas de poder, e no caso dos estudantes e as passeatas previam o poder. Veremos um pouco sobre a biografia de Freud, o sujeito em psicanálise, a relação entre cultura, sociedade e religião e as implicações para a teologia. Olharemos em uma perspectiva filosófica e não clínica.

(mais…)

relativismo

Por Leonardo Gonçalves

Durante dois anos dediquei parte do meu tempo para discutir com relativistas ateus acerca da existência de uma verdade universal e absoluta. Sabe o que eu descobri? Que algumas pessoas têm uma vontade enorme de discordar, mesmo em face das maiores evidências. A segunda grande lição que tirei foi que o relativista é um debatedor desleal; como debater a verdade com alguém que crê que todas as proposições são igualmente verdadeiras (não havendo, consequentemente, nenhuma verdade?).

(mais…)

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.