israel-pecado-nação

Por Silas Alves Figueira

Texto base: Oseias 4.1-3

INTRODUÇÃO

Oseias é o primeiro livro conhecido como “Profetas Menores”; não que sua mensagem fosse inferior a dos outros profetas, mas que era menor no volume do que foi escrito. Embora o livro de Oseias seja o de maior volume.

Pouco se sabe a respeito da vida desse profeta. A única coisa que se fala a respeito de sua genealogia é que ele era filho de Beeri (Os 1.1). Oseias profetizou nos dias de Uzias (790 a 739 a.C), Jotão (750 a 731 a.C.), Acaz (735 a 715 a.C) e Ezequias (729 a 686 a.C), todos reis de Judá, e no reinado de Jeroboão II, rei de Israel (793 a 753 a.C). Seu ministério público, assim, cobriu o espaço mínimo de 755 a 715 a.C., em torno de 40 anos. Isso torna Oseias contemporâneo de Isaías (739 a 680 a.C.) e possivelmente de também de Amós (765 a 755 a.C.) e Miquéias (735 a 700 a.C.) [1].

(mais…)

A teologia da desmitologização de Rudolf Bultmann

Posted by Maurício Montagnero in REFLEXÕES TEOLÓGICAS - (Comentários desativados em A teologia da desmitologização de Rudolf Bultmann)

rudolf bultmann desmitologização

Por Maurício Montagnero

A teologia da desmitologização faz parte de uma estrutura teológica elaborada pelo teólogo alemão Rudolf Bultmann, que propõe que há mitos contidos na bíblia que devem ser interpretados existencialmente, isto é, como é que os mesmos ajudam no crescimento da minha existência. Além disso, eles devem ser vistos como figurados e não literais, ou seja, eles não ocorreram realmente, porém estão escritos para uma compreensão do ser como tal.

(mais…)

Quatro problemas na moralidade evolutiva

Posted by Stand to Reason in APOLOGÉTICA - (Comentários desativados em Quatro problemas na moralidade evolutiva)

moralidade evolutiva

Por Tim Barnett

Traduzido por Semi Chung Azeka – Artigo original aqui.

Evolução e moralidade não se misturam. [1] Essa foi a conclusão que cheguei num recente trabalho de pesquisa que escrevi para o mestrado. No entanto, muitos naturalistas evolucionistas não desistem da questão acerca da moralidade. Em vez disso, eles tentam dar fundamento à moralidade na evolução natural. É um assunto repleto de sérios percalços. Postas em conjunto, formam um caso insuperável contra a evolução como fundamento para a moralidade.  (mais…)

Meu herege de estimação

Posted by João Rodrigo Weronka in HERESIAS | IGREJA - (Comentários desativados em Meu herege de estimação)

meu herege1

Por João Rodrigo Weronka

Gostos pessoais nunca deveriam ser colocados em pé de igualdade ao Evangelho. Quando a subjetividade dos gostos pessoais se infiltra no contexto da igreja, a possibilidade de problemas é tão certa como o fulgor do sol do meio-dia. O Evangelho deveria ser o norteador de absolutamente tudo que acontece na igreja, justamente por que a igreja deveria estar sendo conduzida sob a direção do Evangelho. O grande problema que pode ser observado e que se torna um desafio para nossos dias é que os falsos ensinos e falsos mestres estão se multiplicando como fogo em palha, justamente pelo clamor e anseio de gostos pessoais.

(mais…)

apologetica redes sociais

Por Djesniel Krause

Apologética é uma palavra que deriva do grego apologia [apologia] “que é um termo legal relativo à defesa de alguém no tribunal”[1], ou seja, diz respeito à defesa, em especial à defesa verbal.

(mais…)

Predicamento humano

Posted by Djesniel Krause in APOLOGÉTICA - (Comentários desativados em Predicamento humano)

predicamento humano

Por Djesniel Krause

O predicamento humano não se trata de um argumento dedutivo como o argumento cosmológico ou o argumento moral, mas é um indicativo bastante convincente da existência de Deus e um ponto de contato valioso, capaz de alcançar diversas faixas etárias e classes sociais.

(mais…)

heresiaprimitiva

Por Maurício Montagnero

Ver-se-á neste artigo as heresias que surgiram no inicio da era da Igreja, acerca da cristologia. As heresias serão analisadas em três partes, acompanhando parcialmente o que foi realizado por Alan Myatt e Franklin Ferreira[1] (mas com outra nomenclatura). Sendo expostas as heresias da primeira parte, será realizada uma refutação apologética contra essas usando como fundamento a exegese do texto do Evangelho de João 1.1 – 3 e 14, e se necessário partirá para outros textos bíblicos,[2] e assim sucessivamente.   (mais…)

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.