Author Archives: Cristiano Nickel

O pensamento clássico sobre a temporalidade e eternidade

Posted by Cristiano Nickel in REFLEXÕES TEOLÓGICAS - (Comentários desativados em O pensamento clássico sobre a temporalidade e eternidade)

tempo-eternidadeab

Por Cristiano Nickel

[i]Derivado

não que eu me importe
mas asseguro
não há mais portos
seguros
aderi aos delírios do meu tempo
sou barco à deriva
e me contento    (mais…)

Bonhoeffer: o discipulado e a cruz

Posted by Cristiano Nickel in REFLEXÕES TEOLÓGICAS - (Comentários desativados em Bonhoeffer: o discipulado e a cruz)

BONHOEFFER DISCIPULADO

Por Cristiano Nickel

INTRODUÇÃO

Eu fico surpreso quanto eu participo de congressos, conferências e retiros. As propagandas desses eventos nos influenciam, pois determinado especialista em alguma área participará de uma plenária ou seminário. A recompensa por participar desses eventos não é a “palavra poderosa” de um guru, mas os estandes de livrarias. E num desses estandes de um congresso de jovens, me deparei com uma obra escondida atrás de outros livros – “Discipulado” de Dietrich Bonhoeffer. Faltei algumas plenárias desse congresso, porque o livro arrebatou a minha mente. Nas primeiras páginas, eu já começava a chorar e clamar por arrependimento pelo meu cristianismo barato e por uma vida debaixo da graça barata.    (mais…)

Do antropocentrismo narcísico às feridas narcísicas

Posted by Cristiano Nickel in Cosmovisão - (Comentários desativados em Do antropocentrismo narcísico às feridas narcísicas)

NARCISO - TEOLOGIA

Por Cristiano Nickel

1. INTRODUÇÃO

Estamos numa jornada sobre o mundo líquido. Estamos navegando na cosmovisão pós-moderna diagnosticada pelo sociólogo Zygmunt Bauman. Desta vez iremos mergulhar profundamente sobre o início da fonte da Modernidade Líquida: o Renascimento.

(mais…)

Modernidade líquida e cristianismo

Posted by Cristiano Nickel in Cosmovisão - (Comentários desativados em Modernidade líquida e cristianismo)

cristianismo liquido

Por Cristiano Nickel

Um professor me disse que a Arte é a antena da sociedade: capta o que o que o ser humano sente, pensa e faz. A Arte é um produto de produção humana mas também do pensamento e da cosmovisão de uma sociedade. Quando estou lecionando para os meus alunos sobre a Arte Urbana, apresento as pranchas e slides de um grande artista britânico cujo codinome é Bansky, e fico surpreso pela “captação” da sociedade contemporânea. Os trabalhos deste artista são encontrados nas mais diversas cidades britânicas como Bristol e Londres. Mas não quero dar aula de Arte, apenas introduzir o pensamento sobre a condição do homem pós-moderno e como esse pensamento afeta a fé cristã.

(mais…)

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.