Obediência cega: “Baleia Azul”

Posted by Sandro Veiga in Relativismo
baleia azul
Por Sandro Veiga

Não sabeis que, quando vos apresentais a alguém como escravos para lhe prestar obediência, sois escravos daquele a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, seja da obediência para a justiça? Romanos 6:16

Nos últimos dias um assunto absorveu a atenção da sociedade. Diz respeito a mais uma insanidade oriunda da falta de comunhão familiar combinada ao acesso excessivo de informações inúteis e recheadas de malignidades.

Me refiro ao absurdo “jogo” Baleia Azul, uma espécie de gincana da morte, onde o vencedor é aquele que não possui um por cento de amor próprio e consideração com o semelhante. A faixa etária dos competidores é a mais vulnerável entre todas, trata-se da adolescência.

Um amigo meu, com muito espanto, disse por esses dias: “E pensar que essa geração é a que mais teve acesso à informação!”. Talvez seja aqui que tenhamos perdido o controle.

Antes dessa avalanche tecnológica só tínhamos acesso ao “mundo” a partir da escola, mas quando chegávamos a essa etapa nosso intelecto já estava alicerçado com princípios familiares, ou seja, não chegávamos tão “crus” ao convívio social.

Hoje, se percebe sem muito esforço, que esse trabalho paterno e materno foi transferido para babás eletrônicas, mas, diferente dos rádios que levam esse nome, essas são mais modernas e atendem ao nome de Google ou YouTube ou outras ainda mais jovens como Facebook, Twitter ou WhatsApp.

Assim, o que percebemos é uma cadeia de fatos que estão resultando no extermínio em massa de seres humanos pela causa mais improvável possível, a estupidez. E para piorar, os que sofrem deste mal, enfrentam-no como se fosse uma doença incurável e não como um vício que pode ser abandonado.

O que vemos ao nosso redor é uma obediência cega a dominadores invisíveis e, por serem invisíveis, parecem totalmente inofensivos, mas, quando se revelam, podem ser comparados à personagens historicamente malignos.

O texto citado acima é uma constatação dessa verdade, isto é, que nos tornamos escravos de quem prestamos obediência. Paulo está afirmando que o pecado que nos habita é um péssimo senhor e que aquele que for lhe for subserviente, receberá o pagamento justo que por ele é prometido, a morte.

O jogo baleia azul é uma caricatura dessa verdade, pois nossa sociedade vem dando sinais claros de uma obediência cega àquilo que escraviza, castiga e por fim mata, portanto, a ausência dos pais combinada a ociosidade de alguns adolescentes resultam no caos que estamos presenciando, pois uma sociedade que faz questão de promover a desestruturação da família, escravizará seus indivíduos os castigando até à morte.

Deixemos a baleia azul ser apenas um mamífero marinho que sempre foi e cuidemos uns dos outros para erradicar a estupidez que tem nos desafiado até à morte.

APENAS no EVANGELHO que podemos obedecer Aquele que nos abriu os olhos.

Soli Deo Gloria!

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.